19 julho 2009

ESSA É A LEI DO BOPE?



Com raras exceções, duas verdades são intransponíveis: o homem é produto do meio e muito músculo, de vez em quando, atrapalha o cérebro!

Alguns treinamentos de forças militares ou paramilitares, com muita razão, diga-se de passagem, sempre foram muito criticados, tanto no Brasil como no restante do mundo.

Quando os "especialistas" nesses treinamentos não exageram na violência, que em alguns casos já provocou a morte de gente inocente, pecam por um tipo de mau gosto que tem cara de desrespeito e discriminação, o que ficou patente no treinamento que policiais do BOPE, o grupo de elite da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, realizaram na última quinta-feira no Parque Guinle. Cantavam os candidatos a super-homens:


1ª parte: "Homem de preto qual é sua missão? / Entrar na favela e causar destruição"!

2ª parte: "Se o maconheiro não quiser falar / Pega o desgraçado e dá porrada até matar".



Tudo bem que não podemos transformar bandidos armados em vítimas, nem querer que a polícia os trate com flores! Mas se esse é o lema da corporação, algo está muito errado!

Não sei se o governador SÉRGIO CABRAL está no Rio (afinal, ele viaja mais do que o LULA!), mas acho que ele deveria tomar uma atitude. Afinal de contas, "causar destruição" na favela, onde a maioria são pessoas de bem, não me parece correto. E cá entre nós, pegar "o maconheiro" que "não quiser falar" e no "desgraçado" dar "porrada até matar" me parece coisa dos tempos da ditadura, absolutamente fora da lei! Com todo respeito, é claro!


Sobre o Autor:
Carlos Roberto Carlos Roberto de Oliveira é advogado estabelecido em Nova Iguaçu - RJ. A criação do Dando Pitacos foi a forma encontrada para entreter e discutir assuntos de interesse geral.

Cadastre seu e-mail e receba nossas postagens

Blog Widget by LinkWithin

16 comentários:

  1. Quando um meliante invadir sua casa e bolinar uns dos seus, vc terá as suas respostas.

    ResponderExcluir
  2. Respondendo ao Anônimo.

    Em primeiro lugar, ladrão que invade casas é consequência e não causa. Até chegar a este ponto é porque o sistema já desandou há muito tempo. As leis são criadas e é isso que caracteriza uma civilização, ou seja, códigos de conduta.

    Matar o bandido não acaba com o mal. Ao invés de matar o bandido deveria haver um esforço integrado de melhorar o policial (remuneração, treinamento, apoio psicológico), tornar humanos os locais de detenção onde o preso possa trabalhar, produzir e estudar. E - PRINCIPALMENTE - uma moralização do judiciário, acabando com a impunidade e a corrupção.

    Para isso é preciso que a população abra a boca e grite, se mobilize, reivindique e exija a moralidade dos órgãos e instituições públicas. Elas existem e são pagas com o dinheiro do cidadão e têm o dever de protegê-los.

    Mas até para reclamar é preciso que a população tenha coragem e mostre a sua cara. Reclamar na sombra não adianta nada. A cidadania não pode ser anônima.

    A palavra ANÔNIMO deveria ser banida dos nossos dicionários.

    Ana Kristina S. Ribeiro

    ResponderExcluir
  3. Os desvios de conduta e a prática de atos criminosos fazem parte da história da humanidade, e cabe à sociedade, sim, travar com eles um combate sem trégua, DENTRO DA LEI, obviamente, pois do contrário estaríamos retrocedendo à época das cavernas, viveríamos a lei da selva, onde só resiste o mais forte, e isso, convenhamos, não é ser civilizado.

    Com toda a certeza, "matar o bandido não acaba com o mal", pois outro, quem sabe mais sanguinário, o substituirá!

    NELSON HUNGRIA, um dos maiores juristas brasileiros já dizia que o criminoso "não é um impessoal modelo de fábrica, mas um trecho flagrante da humanidade". Por isso, também acho, as autoridades responsáveis precisam valorizar o policial, dando-lhe uma "remuneração" justa, equivalente ao grau de importância pelo serviço que ele presta, "treinamento" e "apoio psicológico". Mas ele não pode ser condicionado dentro dos quartéis a "entrar na favela e causar destruição", e muito menos, pegar o criminoso que não "quiser falar" e "dá (sic) porrada até matar".

    Além disso, é necessário riscar do mapa o atual sistema penitenciário brasileiro, e criar em seu lugar locais de expiação onde o apenado possa "trabalhar, produzir e estudar". Mas que ninguém se iluda, é preciso acabar com a corrupção, e isso tem que começar pelos palácios de Brasília!

    Por tudo isso, meu querido amigo "Anônimo", apesar de respeitar a sua opinião, tanto que os comentários aqui são livres, tenho que concordar com a AnaKris: "para isso é preciso que a população abra a boca e grite, se mobilize, reivindique e exija a moralidade dos órgãos e instituições públicas. Elas existem e são pagas com o dinheiro do cidadão e têm o dever de protegê-los".

    E cá entre nós, parceiro: temos que fazer tudo isso mostrando a cara! Temos que dizer quem somos e ao que viemos. Agir de outra forma é covardia!

    Carlos Roberto de Oliveira

    ResponderExcluir
  4. O BOPE não pode dar aos seus policiais o mesmo treinamento que recebem os "soldados do crime", porque isso seria o mesmo que formar assassinos profissionais travestidos de homens da lei. Estaríamos, como dito no comentário acima, "retrocedendo à época das cavernas".

    O BOPE deve treinar seus policiais para combater o crime, os traficantes, e não "dá porrada até matar" no usuário de drogas, porque ele é produto da ineficiência da própria força policial em coibir o tráfico de drogas.

    Precisamos de policiais treinados para fazer "CUMPRIR A LEI", não para "TRANSGREDIR A LEI"!!!

    E como disseram os que me antecederam, isso precisa ser feito às claras, sem medo, sem covardia!

    Adiléa Bruno

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Li a postagem e fiquei passada! Esse é o tipo de mensagem que os instrutores passam aos soldados do BOPE? É esse grupo que se dispõe a defender a sociedade? Qual sociedade? A rica, a que mora na Barra? E a da favela? Lá também tem gente decente, honesta, que ajuda a pagar com os seus impostos os salários da corporação!

    Onde estão as autoridades do nosso país?

    Bela e corajosa postagem!

    ResponderExcluir
  7. À exceção do "Anônimo" amigo do BOPE, concordo com todos os comentários feitos até aqui, e gostaria de repetir um trecho do que disse o Carlos Roberto: "Os desvios de conduta e a prática de atos criminosos fazem parte da história da humanidade, e cabe à sociedade, sim, travar com eles um combate sem trégua, DENTRO DA LEI, obviamente, pois do contrário estaríamos retrocedendo à época das cavernas, viveríamos a lei da selva, onde só resiste o mais forte, e isso, convenhamos, não é ser civilizado".

    É absurdo saber que uma autoridade prega tal tipo de comportamento. Estou decepcionada!

    ResponderExcluir
  8. É pelo geito agradar a vcs é uma tarefa difícil.
    BOPE 100%no que faz.
    Como diz o vagner montes pra cima deles....

    ResponderExcluir
  9. Se a PM mata é culpa de Cabral, se morre é culpa de Cabral.
    Se o Estado contrata mais policias, criticam, se não contrata, também criticam.

    Tem uma turma dentro da PM que tenta se promover a todo custo.

    ResponderExcluir
  10. Cabral pelo menos não fica fazendo populismo.

    ResponderExcluir
  11. concordo com vc luana...
    to vendo mudanças sim.....
    até o final do ano muitas coisas boas vão vir eu acho sim.
    parabens governador.

    ResponderExcluir
  12. faca na caveira!!!!!
    o brasil já não tem mas lei a muito tempo, o policial tem que ser um cara honesto e ver o lado que na favela também tem jente honesta, mais a maioria defende os bandidos quando um policial prende um traficante a população do morro faz protestos e defende o traficante é um absurdo, o que é que o governador faz pega um grupo de elite dar treinamento de combate de guerrilha para acabar com a raça dos traficantes, só que sempre que ocorre repressão ao trafico inocentes ficam feridos ou até mesmo morre, a solução desta guerra seria não ter começo, os governadores criaram grupos como o BOPE quando a cituação não tinha mas controle, e o principal objetivo dos grupos especiais é simplesmente faca na caveira!!!, é certo que essa historia toda ta errada, mas por um lado se não existice o BOPE,e o Rio de Janeiro dependece dos gambé corruptos que se omitem e comrompem a situação taria muito pior.

    A CAUSA DISTO TUDO É O SISTEMA POLITICO BRASILEIRO É O PAIS DAS PIZZAS, SÓ UMA REVOLUÇÃO POLITICA PARA MUDAR O RUMO DESTE PAÍS.

    LEIAM SOBRE "KARL MARX"

    ResponderExcluir
  13. Se o homem e produto do meio como ja citaram acima , não se pode julgar as operações da policia tendo em vista que o meio no qual vivem e totalmente diferente da realidade dos demais cidadãos .Antes de julgarem pense por um momento pelo lado deles . Não existe direitos ou deveres em um ambiente onde ou você mata , ou você morre . Existem muitas pessoas honestas na favela , isso e indiscutível , mas uma parcela e constituida de pessoas que se desviam para o trafico e consequentemente para as outras demais atividades ilicitas. Para mim o BOPE constitui uma força de repressão a esse ilícito ciclo vicioso , afinal de contas , quando teoricamente todas as outras forças policias não deram conta do recado , e o BOPE que é chamado .

    ResponderExcluir
  14. O entendo o seu posicionamento, mas repito: "os desvios de conduta e a prática de atos criminosos fazem parte da história da humanidade, e cabe à sociedade, sim, travar com eles um combate sem trégua, DENTRO DA LEI, obviamente, pois do contrário estaríamos retrocedendo à época das cavernas, viveríamos a lei da selva, onde só resiste o mais forte, e isso, convenhamos, não é ser civilizado".

    Não desconheço os méritos do BOPE, um grupo policial treinado para situações especiais, de alto risco, o que não afasta a obrigação de atuar dentro dos limites fixados pela lei.

    Um abração...

    ResponderExcluir
  15. Aleandro Vasconcelos23 de outubro de 2010 22:45

    Você esta correto Carlos Roberto ! . Sinceramente , acredito que as canções do BOPE e em parte as suas ações nas favelas e demais localidades sejam para manter a todo instante os policias "com o pé no chão" , evitando que fujam da realidade , o que para eles é fatal . Morte sem sentido constitui crime , independende de que lado ( policia ou ladrão ) ocorra , mas muitas das mortes relacionadas ao BOPE se dão pelo confrontamento direto ( tiroteios ) no qual na grande maioria da vezes é o bandindo , muito menos preparado tecnicamente , que acaba morrendo . Como você , não defendo a violência , mas entendo que para um homem condicionado a lidar com situações de extremo risco , manter a cabeça no lugar e os pés no chão seja a diferença de mais um dia de vida ou mais um policial morto no Brasil . Pessoalmente esse é o sentido para que os hinos e as ações do BOPE sejam tao "violentos" .
    Um grande abraço !

    ResponderExcluir
  16. Valeu, Aleandro!

    Acho que todas as ações do Estado, que é a lei, precisam ser desenvolvidas com equilíbrio e, principalmente, extremo cuidado com quem nada tem a ver com a criminalidade.

    Não deve ser fácil subir um morro e enfrentar o bandido que nada tem a perder, por isso a tropa tem que ter um treinamento especial, mas o respeito ao cidadão não pode ser esquecido.

    Um abração...

    ResponderExcluir

A existência de qualquer blog depende da qualidade do seu conteúdo, e mais do que nunca, do estímulo de seus leitores. Por isso, não saia sem deixar seu comentário!